Nos bastidores do Estádio Roland Garros

A- A+

O que se conhece sobre o Torneio Internacional Roland-Garros foi graças ao grande tenista brasileiro, tricampeão mundial na França, que conquistou milhões de admiradores pelo mundo: Gustavo Kuerten. Sua surpreendente vitória em 1997, quando não estava nem no ranking dos 50 primeiros e por isso completamente desconhecido do público, fez a plateia brasileira se apaixonar pelo tênis. Apesar de Kuerten ter deixado as quadras e a nova geração de tenistas brasileiros ainda despontarem timidamente nos torneios, o interesse nacional pelo esporte e pelo Roland Garros vai ser longo. Esse é o momento de conhecer um pouco mais sobre o estádio que consagrou o catarinense no cenário mundial.

O Aberto da França ou Internationaux de France faz parte do Grand Slam de Tênis que compõe os quatro melhores campeonatos mundiais de tênis: o Open da Austrália, o Torneio de Wimbledon e o US Open. Especificamente na quadra francesa, o campeonato acontece sempre na última semana do mês de maio e começo de junho, para aproveitar o bom clima da primavera.

O torneio é disputado em quadra de saibro e ganha o melhor em cinco sets no campeonato masculino e três no feminino. É o único estádio que possui quadra de terra-batida, considerada a mais difícil porque exige maior esforço físico. O saibro facilitou a competição de diversos tenistas originários da América do Sul – como Kuerten e Fernando Meligeni – e do sul da Europa, porque  essas regiões possuem o mesmo tipo de quadra. Entre os competidores inscritos, 18 são jogadores brasileiros.

História

O primeiro torneio internacional da França começou em 1891, mas somente em 1928 se concluiu a construção do estádio para acolher as provas da Copa Davis.  Quarenta anos depois, o primeiro torneio “Aberto” do Grand Slam, permitiu a participação de tenistas amadores competirem em pé de igualdade com os profissionais.

Cerca de 250 pessoas trabalham permanentemente no estádio. Durante os torneios, 15.000 trabalhadores se desdobram para que tudo esteja perfeitamente em ordem, entre eles cinco médicos, 35 fisioterapeutas e 250 gandulas. A sala da imprensa abriga cerca de 1.700 jornalistas do mundo. O torneio Roland Garros tem a maior audiência e a maior cobertura midiática do planeta nesse esporte.

Quando não há torneio, você pode fazer uma visita guiada em lugares terminantemente proibidos durante o evento: a sala de imprensa, a quadra ou os espaços privativos dos jogadores. Você acompanha passo a passo o caminho feito pelos tenistas, da chegada à recepção até às quadras para competir. Algumas anedotas das “Stars” são contadas pelo guia durante a visita, como o mistério do armário de número 19 no vestiário feminino… Quer saber? Só indo lá.

O Roland-Garros fica na 2, av. Gordon-Bennett. Metrô Pote-d’Auteil.
Tel.: 01 47 43 48 48.

 

Sueli Gutierrez

 

Gosta da cultura francesa e pretende conhecê-la melhor? Gostaria de estudar na França, cursar uma graduação ou uma pós-graduação nas melhores universidades francesas? Nós te ajudamos a realizar seu projeto! Conheça o  Curso de Francês Online, plataforma virtual do Grupo IFESP.