Escute jazz na rue des Lombards em Paris

A- A+

Você gosta muito de jazz, mas não sabe onde são os melhores clubes de jazz em Paris? O Melhor de Paris te apresenta os melhores clubes de jazz na rue des Lombards.

SAIBA MAIS SOBRE A RUE DES LOMBARDS

A “rue des Lombards” é uma das ruas mais animadas do antigo bairro fechado para pedestres “Halles”, atrás da praça do “Châtelet. O nome foi dado em homenagem aos pretores originários da Lombardia que se estabeleceram nesta rua no século 13, antes da atividade ter se tornado clandestina pela criação do “Mont-de-Piété” por Louis XVI no século 18. Eles exerceramdurante 5 séculos esta atividade com tanto zelo que o termo “lombard” se tornou sinônimo de usurário.

Atualmente, a “rue des Lombards” abriga uma vida noturna excêntrica onde se encontram pubs ingleses, bares gays, bistrôs e bares de narguilé, que somente remetem à época dos anos de efervescência financeira por seus preços abusivos. Lá estão vários clubes de jazz considerados os melhores de Paris, enfileirados entre a praça “Saint-Opportune” e o “boulevard Sébastopol”. No início, o “Sunset/Sunside”, lugar dos apaixonados pelo jazz, apresentava tanto o jazz acústico (no térreo) como o jazz eletrônico (no subsolo). Ao lado, o “Baiser Salé”, que fez seu nome produzindo a jazz fusion, antes de se abrir para as músicas miscigenadas. Por fim o “Duc des Lombards”, clube e restaurante é mais chique e turístico.

ESCUTAR JAZZ EM PARIS

Criados nos anos 80, ele se parecem um pouco com a imagem do jazz atual: política de preço elitista (20-25 euros o lugar de show, cerveja a partir de 6 euros) ambiente abafado e levemente esnobe, como assombrado pela lembrança dascavesdos anos 50, onde se dançava a noite toda. A qualidade da programação é excepcional, e você poderá assistir aos grandes nomes do jazz contemporâneo. Conferimos uma menção especial ao “Sunset/Sunside”, que recebe regularmente artistas de fama internacional, como Brad Mehldau, Biréli Lagrène, Richard Galliano, Aldo Romano, Daniel Humair, Laurent de Wilde, Jacky Terrasson ou Titi Robin. Fala-se de uma sessão “jam” memorável dos anos 90, em que Wynton Marsalis tocava até a madrugada com os irmãos Belmondo.

O jazz é uma música que se aprecia ao vivo. Não encontraremos mais nos clubes de jazz parisienses o ambiente legendário do “Tabou de zazous” de “Saint-Germain-desPrés”, mas pode-se aproveitar a música em uma atmosfera aconchegante e íntima. Ao longo das apresentações que se seguem, uma espécie de jogo é estabelecida entre os músicos e a platéia. Ânimos se exaltam e o ambiente se ilumina até queaplausos vindo de todas as direções saúdam com alegria a celebração de um coro ensurdecedor.

Fonte: http://www.unjourdeplusaparis.com/paris-reportage/jazz-rue-des-lombards

Quer mergulhar na cultura francesa? Pas de problème! Aprenda  francês em  tempo recorde com o Curso de Francês Online, plataforma virtual do Grupo IFESP.

Comentários