7 hábitos franceses que você não conhece

A- A+

Informação, internet, fake news, true news, globalização, intercâmbio cultural, pesquisas antropológicas. Não importa o nível de sofisticação da troca da informação, quando se trata de clichês, nada disso importa. O Brasil sempre continuará sendo o país do samba e futebol, e a França, a nação do croissant (leia com biquinho!), porque a força dos estereótipos ultrapassa fronteiras de espaço e tempo, e diverte gerações desde os nossos bisavós. Contudo, sempre existem traços culturais hiper interessantes, que acabam sendo ignorados – hoje, O Melhor de Paris vai te contar os 7 hábitos da cultura francesa que você não conhece!

1. Tomar café na cumbuca

Era o meu primeiro café da manhã em Marseille, na casa de dois velhinhos mega fofos que me acolheram pela rede internacional de anfitriões Servas. Sentei na mesa e de cara já me deparei com uma cena bem esquisita: um deles estava levando uma cumbuca com um líquido preto à boca. Não sabia se era remédio, detox, droga, coca-cola, não entendi nada. Com o meu francês básico da época, tentei perguntar da maneira mais despretensiosa que consegui e recebi a resposta mais inesperada possível: c’est du café ! É isso mesmo: tradicionalmente, os franceses tomam café preto numa cumbuca!! Eles alegam que é porque cabe mais quantidade, esquenta as duas mãos, é uma prática caseira e dá outra dimensão para a experiência do café matinal. Pensando assim, quase faz sentido, né?!

 

2. Ler 

Os franceses leem MUITO! É um costume que podemos até deduzir, considerando a vastidão da bibliografia francesa, desde na filosofia até a literatura, tendo produzido clássicos como O Pequeno Príncipe e Vinte Mil Léguas Submarinas. Uma reportagem de 2019 do jornal Le Figaro indica, a partir de uma pesquisa realizada com 1000 franceses, que 88% da população tem o hábito de ler. É um número impressionante se comparamos com uma nação de apenas 56% de leitores, como é o caso do Brasil, tendência que tem inclusive provocado a falência de grandes livrarias pelo país, junto com a ampla adoção de dispositivos eletrônicos de leitura. Esses recursos, a propósito, não “colaram” na França, já que, segundo a pesquisa mencionada, 91% dos franceses prefere o formato físico dos livros, o que garante o sucesso crescente das livrarias.

3. Usar capa de chuva

Principalmente para os paulistanos, que não tiram a “sombrinha” da mochila, é curioso perceber como os franceses não costumam usar guarda-chuva quando chove, e sim, os cahouets (capa de chuva). Na verdade faz bastante sentido se considerarmos que lá faz muito mais frio que no Brasil, então a capa também serve de casaco, esquentando o corpo. Além disso, os franceses têm mais costume (por conta da configuração topográfica das cidades europeias) de andar de bicicleta, o que confere muito mais praticidade às capas de chuva em relação ao guarda-chuva.

4. Consumir alimentos orgânicos

Terceiro maior mercado de alimentos orgânicos (“Bio”), atrás só dos Estados Unidos e da Alemanha, os franceses despontam como um dos maiores consumidores mundiais desse tipo de agricultura, segundo relatório de 2017 da Agence Bio. Ao contrário do Brasil, os orgânicos podem ser encontrados facilmente em qualquer mercado, por preços não tão superiores aos outros produtos, além da ampla gama de pequenas lojas especializadas só em alimentos orgânicos. Deve ter a ver com o fato da França ser um dos países mais intolerantes ao uso de agrotóxicos, tendo proibido a maioria daqueles largamente utilizados no Brasil.

5. Tomar chá

De manhã, café na cumbuca, de noite, cházinho. É a rotina perfeita para aqueles que vivem a maior parte do ano sob climas frios. O costume importado da Inglaterra se espalhou por diversos países europeus, dentre eles a França e a Bélgica. Durante seus estudos, os jovens têm mais o hábito de tomar chá do que café, justamente porque o “thé” para os franceses é o chá preto ou o chá verde, ou seja, “thé” se refere aos chás estimulantes e, portanto, são consumidos de dia. Antes de dormir, o hábito de tomar chá também se faz presente, mas dessa vez estamos falando da “tisane”, chás como o de camomila ou de erva-doce, sendo assim a maioria das crianças preferem o chá sobre o leite.

6. Iogurte depois da refeição

Ao contrário de nós brasileiros, que tomamos iogurte de manhã, os franceses têm o hábito de come os “yaourts” depois do prato principal! A ideia é que o iogurte vira uma opção mais saudável para substituir uma sobremesa calórica, além de ser mais barato.

7. Reciclagem

Que a legislação europeia para reciclagem é mais rígida que a brasileira, nós já sabemos, mas que os franceses podem chegar a ter 5 lixos diferentes em casa é novidade! Em diversas casas que frequentei, na França e na Bélgica, existia: lixo para papel e papelão, para plástico, para vidro, para latas e garrafas de papel ou plástico e o último para dejetos orgânico, que normalmente serviam para compostagem. Dá mais trabalho, mas ajuda o planeta, né?!

Aprenda mais sobre costumes e cultura francesa com o CFOL!

O Curso de Francês Online – CFOL é prestigiado como parte do Grupo IFESP, a melhor escola de francês online no Brasil! Desde 2002, nossa meta é disseminar a cultura e a língua francesa no Brasil com excelência e qualidade, democratizando o ensino e permitindo que todos possam ter acesso a um bom aprendizado de francês.

Comentários