A História do Museu Grévin

A- A+

Conheça a história de um dos mais famosos museus de cera do Mundo: o Museu Grévin, em Paris, na França!

Um pouco de história

No final do século 19, Arthur Meyer, fundador do famoso jornal Le Gaulois, teve a ideia de apresentar aos seus contemporâneos as personalidades que faziam as manchetes de seu jornal, mas em 3 dimensões desta vez. Numa época em que a fotografia é somente, e bem pouco, utilizada pela imprensa, ele imagina a criação de um lugar onde o público poderia enfim “dar um rosto” às personalidades da época.

Um projeto ambicioso

Para levar esse projeto original adiante, Meyer chamou Alfred Grévin, desenhista humorístico, criador de fantasias de teatro e escultor. Alfred se dedicou totalmente ao projeto e lhe deu o seu próprio nome. Quando o Museu Grévin abre suas portas em 5 de junho de 1882, o sucesso é imediato.

Em 1883, Gabriel Thomas, um grande investidor e promotor da Torre Eiffel e do teatro do Champs Élysées, garante ao Museu Grévin uma estrutura econômica, permitindo que ele se desenvolvesse rapidamente. Dessa forma, o museu foi se valorizando, constituindo até hoje um precioso patrimônio, tal como o Teatro Grévin, classificado no Inventário dos Monumentos Históricos, ou o Palácio des Mirages, inaugurado durante a Exposição Universal de 1900.

Um projeto duradouro

Mais de um século depois, e sempre fiel ao espírito de seus três pais fundadores, este lugar sempre oferece ao público a inacreditável oportunidade de “tocar com os olhos” suas celebridades preferidas.

Fonte: Site du Musée Grévin.

 

Quer tentar a experiência? O Melhor de Paris te ajuda a preparar sua viagem para a França com outras dicas. Confira! 

Comentários