Moda

Comentários desativados

Mulher francesa: a sofisticação natural

Mais artigos por »
Escrito por: ALEXANDRINE
Tags:, , , ,
Mulher francesa: a sofisticação natural

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A francesa encarna o chique absoluto em matéria de moda.

A conjuntura econômica está levando até mesmo as maiores “fashion victims” a colocar um freio em suas despesas. E então? O que fazer? Dieta de moda? Sim e não. Na verdade, não é preciso privar-se de tudo: saiba como fazem as francesas para se vestir com gosto, sem ir à bancarrota.

A francesa é seletiva

Muitas vezes, a mulher francesa já tem uma ideia definida quando vai às compras: do que precisa? O que deseja comprar? Quais são os lugares onde pode encontrar o que procura? Ela não compra uma roupa simplesmente porque está na moda, mas pensa na eficiência do que vestirá. Quantas vezes poderá usar tal ou tal peça? Como poderá combiná-las? As peças servirão em todas as ocasiões? De dia, no escritório, em coquetéis? Cansará rápido dela? Sobretudo, é a versatilidade que conta. Um casaquinho curto cintilante é uma beleza na vitrine da loja, mas nem sempre convém para o escritório. No entanto, um paletó de smoking pode acompanhar uma calça jeans, um look sport, ou até um vestido de cetim, acinturado ou cruzado, numa balada.

Além disso, a francesa prepara seu guarda-roupa para cada estação do ano, ao examinar o que já possui e ao acrescentar à sua coleção algumas peças bem pensadas. Uma linda camisa branca, uma calça jeans, uma calça preta, uma saia, um vestido preto básico e uma jaqueta acinturada para cada estação. Essas são as peças fundamentais de seu guarda-roupa. Acompanhadas de alguns acessórios, elas oferecem inúmeras possibilidades de vestimenta. O vestido preto básico, por exemplo, pode tornar-se uma peça coringa chiquérrima com joias numa ocasião especial ou pode ser associado a um casaquinho num jantar de negócios, ou, ainda, acompanhado por uma sandália com finas presilhas num coquetel.

 

 

A qualidade a todo preço

As francesas dão prioridade às roupas confortáveis e aos materiais de alta qualidade. Para montar um guarda-roupa, gastam mais por peça, investindo também em formidáveis acessórios. Mas, com o tempo, é provável que gastem menos com vestuário pois as roupas e acessórios duram anos e nunca saem de moda.

Pense bem, gastar mais de 600 euros numa bolsa Louis Vuitton ou 3.000 euros numa bolsa Kelly de Chez Hermès pode parecer, à primeira vista, o máximo da extravagância, mas quando o preço é diluído em vários anos de uso, o gasto fica muito mais razoável. Da mesma forma, avaliando as inúmeras ocasiões em que podem ser usados, artigos caríssimos, como lenços de seda de grife ou um par de sapatos criado por um designer saem muito mais baratos do que parecem.

Na França, a mulher realmente dá mais importância à qualidade do que à quantidade. O que vale para a culinária e o vinho também vale para a moda. Em resumo, é a qualidade de vida o que mais conta no estilo de vida francês.

Mas, a leitora pode pensar: ok, ainda assim, para ter um guarda roupa mínimo, eu não precisaria de um orçamento inicial alto? A resposta é: sim, há um mínimo que, todavia, pode não ser tão alto assim. Boas peças podem ser usadas várias vezes na semana, quando combinadas de maneiras diferentes e sempre com bom gosto.

A cada uma seu estilo

Em vez de seguir tendências, a mulher francesa é fiel às formas e cores que lhe caem melhor. Para cada pessoa, um estilo. Copiar as roupas das modelos nos desfiles de moda é querer ser uma outra pessoa. Ícones do estilo francês, como Catherine Deneuve, conhecida mundialmente pelos seus vestidos de festa pretos e seus finos impermeáveis 3/4, vão criando seu próprio estilo com o tempo e a ele se mantém fiéis. A francesa tem orgulho de sua individualidade. Ela simplesmente recusa vestir o que as revistas de moda e as celebridades ditam como o melhor da temporada. Ela escolhe e veste roupas que correspondem à sua própria personalidade, nas quais  se sente confortável e que lhe caem melhor. Assim, mesmo quando sofisticada,  parece simples e natural.

Ela mistura diferentes estilos de maneira bem criativa, associando peças usadas e novas, artigos caros feitos por criadores e achados promocionais. As mais jovens adotam uma moda eclética e gostam de sair de casa com vestidos du soir contrastando com largas jaquetas de motoqueiro ou com calças jeans e camisetas, mas sempre valorizando o look com acessórios únicos, ainda que encontrados nos mais baratos brechós. A mulher francesa é seu próprio estilista. Seu estilo é o que ela concebe para si, é o que ela constrói à sua imagem. Afinal a roupa revela quem ela é.

Pauline Charoki

 

Quer saber mais sobre a Moda Parisiense? Não perca os ateliês gratuitos do IFESP sobre cultura francesa!

Comentários desativados

 
 
 

 
paris capital da moda

Paris, Capital mundial da Moda

                        Walter Benjamin escreveu o livro Paris, Capital do Século XIX. E queremos acreditar que sua descrição continua sendo verdade em relação a...
por Veridiana Mathieu
0

 



0 Comentários


Os comentários estão fechados.