Estilo Luís XV: saiba como dar um toque francês clássico à decoração da sua casa

A- A+

Quem já visitou museus e galerias de arte na França, como o palácio de Versailles, com certeza já notou bem o cuidado, a delicadeza e a suntuosidade com que são feitos os acabamentos de mobílias, molduras e outros acessórios. Também já deve ter notado que no interior de muitos estabelecimentos, como hotéis, restaurantes, galerias e lojas em geral, o mesmo estilo clássico e rebuscado é recorrente. Aliás, a cara de Paris é muito essa: a estética palaciana mistura-se aos estilos modernos.

O estilo Luís XV, uma opção de decoração

A paleta de cores escolhidas nestas decorações geralmente mistura o branco, o preto, o vermelho, ou tons creme e pastel, além de toques delicados de dourado, já que na corte o material destas mobílias e acabamentos dos palácios eram o ouro.

O estilo rococó é o que dá forma às molduras, poltronas, mesas, cadeiras e esculturas. A palavra que marca uma escola de arte vem do francês “rocaille”, que significa “concha”, o que explica o formato em caracol ou arredondado do acabamento em extremidades.

Além disso, um elemento muito marcante deste estilo são os lustres de cristal inspirados nos que eram usados em palácios. Se bem que mais simplificados e menos megalomaníacos que os dos reis, os lustres estiveram sempre presentes em casas francesas e pelo mundo. É algo que não sai de moda e que veio sofrendo desde lá uma série de variações. O mesmo podemos dizer de móveis, que sofreram uma simplificação e mantiveram formas palacianas cruzadas com estilos minimalistas que simplificam o rebuscamento mas mantêm o fundamental da forma original.

Onde encontrar os móveis do estilo Luís XV?

Estes tipos de móveis são mais comuns hoje no Brasil em lojas de móveis antigos ou antiquários onde encontramos frequentemente as chamadas penteadeiras, cadeiras ou aparadores “Luís XV”. Além disso, podemos encontrar peças feitas sob influência deste estilo nas lojas modernas.

Se você for comprar seu móvel ou seus acessórios diretamente na França recomendamos procurar pelas chamadas “brocantes” que podem ser lojas ou então feiras de vendas de móveis antigos realizadas aos domingos.

A mais importante, com cerca de 10 mil expositores acontece a cada ano no centro velho de Lille durante o primeiro fim-de-semana de setembro. Em Amiens, cidade no norte da França, localizada a 120 km ao norte de Paris, uma feira famosa acontece na primavera e no outono. Estes eventos são muito comuns também em qualquer grande ou pequena cidade francesa. Os moradores cultivam esta como atividade tradicional, como é o caso, por exemplo das “puces” de Toulouse. Estas feiras surgiram em geral de associações fundadas em 1901 que receberam a partir de então direito de locação de espaços municipais para vender seus acessórios.

História do estilo de decoração Luís XV

A decoração surgida no início do reinado de Luís XV na França, entre aproximadamente 1730 e 1760, é influenciada pelo estilo rococó (pós-barroco) e pela ostentação da corte na época. O hedonismo (busca dos prazeres cotidianos), a leveza, a elegância, a sensualidade e graça expressam a mentalidade da nobreza. A estética da época também deve muito à influência direta de figuras femininas na arte. Isso talvez explique a preferência por temas leves e sentimentais, onde a linha curva, as cores claras e a simetria se combinam. Provavelmente a figura de maior destaque no impulso das artes decorativas do período seja Madame de Pompadour, amante do rei, que o incentiva a promover a produção artística, caso da oficina de porcelana de Vincennes (mais tarde Sevres) de onde originam muitas das peças usadas neste estilo.

O rococó é um movimento estético que surgiu em Paris entre o início e o fim do século XVIII como reação da aristocracia francesa contra o Barroco. Por isso o rococó foi visto por muito tempo como variação “profana” daquele estilo por se libertar da temática religiosa.

Em pouco tempo o rococó saiu dos espaços nobres e se espalhou para a decoração dos interiores dos hotéis parisienses aristocráticos da burguesia parisiense e edifícios públicos civis, tomando aí diversas formas e variações seja no mobiliário e na pintura, seja na ourivesaria e na decoração. Nos temas de quadros da pintura do período fica claro o caráter lúdico e mundano dos retratos e das festas galantes, em que se destaca a representação dos costumes e do espírito de uma sociedade em busca da felicidade, da alegria de viver, de prazeres sensuais.

O estilo chegou no Brasil via Portugal, após a morte de D. João V, em 1750. No eixo Rio-Minas, obras em rococó datam dos últimos anos do século XVIII e primeiros do século XIX. Um dos artistas influenciados é o nosso Antônio Francisco Lisboa, mais conhecido como Aleijadinho.

Descubra todas nossas dicas de decoração na rúbrica Casa.

Comentários